top of page
Buscar
  • Marcello Miranda Machado Filho

O TRABALHO E A EMPRESA SOCIAL

Com tantas mudanças relacionadas ao trabalho, às pessoas, líderes e o local em que se trabalha, nada mais natural do perceber mudanças até mesmo nas estruturas das próprias empresas, como se fosse um ente independente. E é nessa independência que surge o conceito de empresa social, que tem crescido cada vez mais e que aponta ser uma tendência no mercado.





Propósito, potencial e perspectiva


O interessante é observar que o objetivo de crescer a receita e o lucro não deixa de existir, mas passa a ter companhia, trata-se da necessidade de gerar empatia pelo entorno e mais, criar vínculo e apoiar o desenvolvimento das redes que se relacionam com cada organização.


Em entrevista com cerca de 9.000 líderes de negócios e RH, em 119 países, realizada pela Deloitte, foi possível observar que os objetivos das organizações têm se ampliado, porque as pessoas têm cada vez mais interesse nas comunidades em que atuam, assim como nos impactos sociais e econômicos na sociedade local e global.


Se a sua empresa já percebeu a necessidade de avançar nesse sentido, existem 3 atributos que podem orientar essa mudança. Se você acha que a sua empresa poderá ficar fora dessa nova onda social, é melhor rever os seus conceitos, para não ficar para trás, nessa que parece ser uma tendência que veio para ficar:

1. Propósito: trata-se de muito mais do que apenas falar sobre os objetivos da empresa, é incorporar um significado em tudo aquilo que é feito quando se fala de trabalho, são as resoluções da empresa que guiaram suas atitudes, portanto, atenção, é importante ser coerente entre o que se propaga e o que se faz.

2. Potencial: uma organização que buscar alcançar seu máximo potencial entende que cuidar do fator humano é essencial, trata-se de projetar, organizar, desenvolver e estruturar tudo o que for possível, com o objetivo de expandir a capacidade de pensar, criar e fazer dos humanos, contando com o auxílio de todas a tecnologia disponíveis. Ou seja, o humano é essencial e pode ser potencializado pelo robótico, não são excludentes, mas sim, complementares para um gestão máxima do potencial de ambos.

3. Perspectiva: e não se trata somente do agora, mas de uma visão e orientação em direção ao futuro. Uma empresa que incentiva e se compromete com o que irá acontecer, cria valor para toda a sua comunidade, porque oferece não só a segurança do hoje, mas a possibilidade de um amanhã em conjunto. Isso cria valor para quem investe, para quem trabalha, para quem é consumidor, porque entrega mais do que uma relação de consumo.



O conteúdo faz parte da série produzida pela Insider sobre temas que envolvem o Futuro do Trabalho. O nosso objetivo é inspirar e apoiar as áreas de T&D na tomada de decisão sobre o Futuro da Aprendizagem. Quer saber como reinventar o processo de aprendizagem da sua empresa? Fale com a nossa equipe!




79 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page