top of page
Buscar
  • Foto do escritorHelio Azevedo

Tipos de público que você pode encarar em uma apresentação

Quando pensamos em público podemos dividi-los em 3 categorias principais. O amistoso, o hostil e o indiferente.


E quanto a essas divisões, elas são feitas de acordo com o comportamento e a maneira de resposta que é dada para o seu conteúdo.


Público amistoso

O público amistoso é aquele que está em um local para recepcioná-lo ou mesmo quem admira você e foi responsável por convocá-lo.


Público hostil

Já o hostil, pode ser proveitoso para você aprender a pegar mais prática, e isso faz toda a diferença.


Isso acontece porque ele necessita que você estabeleça uma conexão antes de entregar o seu conteúdo, já que as pessoas não estão tão receptivas.


Dessa forma, as suas estratégias e até mesmo alguns gatilhos mentais podem ser aplicados aqui, exigindo mais de você.


Além disso, quando você se depara com um público que não está tão aberto às suas ideias e você é capaz de reverter essa situação, é sinal de que você fez um trabalho bem feito e isso gera autoconfiança e desenvolvimento.


Público indiferente

Sem dúvidas esse é o pior tipo de público para se deparar. O público indiferente é extremamente difícil de você acessar e ele não só demonstra desinteresse como tornam para você exaustivo e cansativo aquele momento.


Conhecendo o seu público

Antes de classificar o seu público em Amistoso, hostil e indiferente, é preciso entender mais sobre qual é o seu público em relação a dados.


As primeiras informações acerca desse público que você deve ter em mente são os dados demográficos.


Dados demográficos


Idade

A idade é um fator determinante quando falamos em conhecer o seu público. Isso porque os exemplos que são usados para pessoas mais jovens jamais serão os mesmos que aqueles usados para pessoas mais velhas.


Gênero

Conhecer o gênero é fundamental para que você entenda qual direcionamento dar durante a reunião.


Classe social

Saber a origem daquele público e qual sua classe social é muito importante. Mais uma vez, quando falamos em exemplos, é preciso entender qual a realidade daquelas pessoas que estão ali e o que elas conhecem.


Formação

Buscar entender o nível de escolaridade é fundamental! Um público que possui ensino superior e que estudou em universidades importantes sem dúvidas espera um linguajar diferente daquele que nem mesmo terminou a escola.

Ocupação

Qual a ocupação daquele público? São gerentes? Diretores? Tudo isso impacta nos exercícios, a didática e o meu linguajar. É de extrema importância saber qual é a função daquele público e o que ele conhece.


Segmento

Os segmentos são importantes porque possuem jargão. Sendo assim, usando um exemplo, quando eu vou falar com uma pessoa que trabalha em seguradora eu preciso entender que sinistro não é uma pessoa sinistra. E assim por diante, eu preciso entender o linguajar daquele público.


Filhos

É importante porque em vários exemplos é possível citar os filhos e ainda trabalhar em cima da emoção.


Dados qualitativos

É preciso compreender mais a fundo os dados qualitativos. Saber as dores, desejos, necessidades, o que eles pensam sobre o seu tema e sobre você. Você deve conhecer esses dados qualitativos pois fazem total diferença no momento de lidar da maneira certa com essas pessoas.


Conclusão

Conhecer o seu público vai além de uma classificação pela maneira como eles se portam durante a sua apresentação. É preciso ir mais a fundo e buscar compreender a origem e outros dados como os demográficos e qualitativos daquelas pessoas que estão ali, isso faz total diferença no momento de direcionar da forma certa como trabalhar em cima disso.


25 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page